Xarope de Glucose – Cuidados no envase e armazenamento

Com o objetivo de esclarecer  a respeito das necessidades das boas práticas no envase, armazenamento e manuseio do Xarope de Glucose, formulamos algumas perguntas à Área Técnica da Ingredion Brasil, cujas respostas transcrevemos a seguir:

1. Qual a importância da embalagem primária ser virgem e de material apropriado para entrar em contato direto com produto alimentício?

Resposta – A embalagem virgem diminui riscos de contaminação com produtos químicos, sujidades e contaminação microbiológica. A embalagem com o material apropriado para o contato direto com o alimento segue normas que garantem a não migração de componentes químicos não desejáveis da embalagem para o alimento.

2 – Por que a sala de envase do Xarope de Glucose deve ser “branca” e sanitizada?

Resposta – A sala de envase deve ser branca para facilitar a visualização de sujidades ou contaminações e deve ser sanitizada para evitar a procriação de microrganismos indesejáveis para a produção de alimentos.

3 – Por que no envase do Xarope de Glucose devem ser seguidas as BPFs?

Resposta – As Boas Práticas de Fabricação devem ser seguidas para evitar a contaminação dos produtos, eliminando os riscos de contaminação de natureza química, física ou biológica.

4 – Ao que se deve “o efeito espuma” no Xarope de Glucose?

Resposta – O efeito espuma pode ser causado por dois motivos:

a) microbiológico, ou seja, o Xarope de Glucose pode fermentar por más condições de armazenamento e manipulação e isso inviabiliza a utilização da mesma, que pode deteriorar o produto final;

b) efeito mecânico, ou seja, durante o bombeamento do xarope, pode-se incorporar ar na glicose gerando espuma e esbranquiçamento da mesma.

Na opção “b” o Xarope de Glucose, apesar de esbranquiçado, não causará danos ao produto final, pois o ar poderá ser eliminado com o aquecimento.

 

FONTE: Área Técnica da Ingredion Brasil.

Voltar a página inicial do Blog