Capa artigo

A Importância dos Aminoácidos na Nutrição Humana

18/08/2021

Você sabe qual é a importância dos aminoácidos na Nutrição Humana?

A dinâmica da sociedade está cada vez mais intensa, com isso a população tem buscado alternativas visando melhorar a qualidade de vida e as condições de saúde.

Desta forma, as preocupações com a realização de atividades físicas aliadas a uma alimentação nutricionalmente mais balanceada, tendem a ser crescentes em todas as camadas da sociedade.

Fatores como a melhora do condicionamento físico, a procura por benefícios para saúde e a busca por ganhos de desempenho, refletiram no crescimento do mercado de suplementação nutricional.

Tanto os atletas de alto rendimento, como os praticantes de atividades físicas, ambos estão buscando cada vez mais o uso de suplementos para suprir uma possível necessidade gerada pela alimentação, ou apenas para potencializarem os ganhos e resultados.

Segundo relatório da Mintel, os brasileiros estão interessados em consumir vitaminas e suplementos.

O mercado, que segue em expansão, tem como ponto forte a alta fidelização dos consumidores, que após iniciarem o consumo tendem a continuar consumindo esse tipo de produto.

Segundo a Associação Brasileira da Indústria de Alimentos para fins Especiais (Abiad), houve um aumento de consumo de 48% em suplementos no ano passado.

Em maio de 2020, a entidade investigou o comportamento dos consumidores, revelando que em 59% dos lares brasileiros têm pelo menos uma pessoa consumindo suplementos.

A legislação brasileira define suplementos nutricionais como alimentos compostos exclusivamente por nutrientes vitamínicos ou minerais, que servem para complementar a dieta diária de uma pessoa saudável.

Dentre os mais diversos tipos de suplementos encontrados no mercado, os aminoácidos estão entre os mais procurados pelos consumidores.

Os Aminoácidos

Os aminoácidos são moléculas capazes de se combinarem entre si para formarem proteínas. São nutrientes que executam diversas funções importantes para o nosso organismo.

Essenciais para o desenvolvimento cerebral, celular e ósseo, também possuem uma atividade positiva na construção e no fortalecimento de tecidos musculares, manutenção das atividades corpóreas e do sistema imunológico.

Apesar do número elevado de aminoácidos identificados, aproximadamente 20 aminoácidos existentes são aplicados na construção de proteínas, sendo extremamente importantes para o desenvolvimento do organismo.

Deste total, 9 deles não são sintetizados pelo nosso organismo, sendo obrigatória a absorção por meio da nossa alimentação.

São classificados como aminoácidos essenciais: histidina, isoleucina, leucina, lisina, metionina, fenilalanina, treonina, triptofano e valina, enquanto aqueles que por meio de outros aminoácidos podem ser sintetizados pelo organismo.

São considerados como aminoácidos não essenciais: alanina, arginina, asparagina, ácido aspártico, cisteína, ácido glutâmico, glutamina, glicina, prolina, serina e tirosina.

Dentre os aminoácidos essenciais, a leucina, isoleucina e valina compõe o grupo denominado como aminoácidos de cadeia ramificada (sigla em inglês BCAA).

A diferença em relação aos demais aminoácidos essenciais é que estes são metabolizados no músculo.

Diversos estudos demonstraram que o BCAA age na síntese proteica. Esses aminoácidos estão presentes naturalmente em queijos, leites, ovos, carnes e alguns cereais.

Os aminoácidos de cadeia ramificada representam 35% de aminoácidos essenciais em proteínas musculares.

Diferente de outros aminoácidos que são oxidados primeiramente no tecido hepático, a oxidação do BCAA está localizada no músculo esquelético.

Conforme a Portaria 222/1998, o Ministério da Saúde informa que a necessidade diária de aminoácidos de cadeia ramificada é 10g de isoleucina, 10g de valina e 14 de leucina.

Leucina

A leucina é um aminoácido de cadeia ramificada com papel regulador no metabolismo das proteínas musculares. Estudos demonstram que os aminoácidos de cadeia ramificada, especificamente a leucina, podem estimular a síntese proteica e diminuir o catabolismo.

Recentemente foi relatado que a suplementação isolada ou não de leucina, desempenha um papel importante no processo de auxílio da manutenção e recuperação muscular relacionados a prática de exercícios físicos, além de tornar a perda muscular mais lenta.

Além do seu papel como um aminoácido essencial, ela influencia o controle da síntese proteica, consequentemente na manutenção e desenvolvimento muscular.

Isoleucina

A isoleucina é um aminoácido de cadeia ramificada, com a mesma fórmula molecular da leucina, importante na síntese de células sanguíneas na manutenção dos níveis de glicose.

No metabolismo, a isoleucina é absorvida no intestino delgado e transportada via corrente sanguínea até o fígado, onde parte será direcionada a síntese proteica e a outra parte será metabolizada, na presença de vitamina B12, para a produção de energia.

Suas principais funções são: promover o aumento da formação de hemoglobina, promover o melhor funcionamento do rim com a presença de niacina e regular os níveis de açúcar no sangue.

Apresenta também o benefício de ser aplicada no metabolismo energético (conversão em Acetil-CoA), que pode ser utilizado no metabolismo celular em situações de baixo consumo de carboidratos na alimentação.

A ausência da isoleucina pode ocasionar cansaço muscular, logo, é recomendada a ingestão após o exercício físico para recuperação muscular.

Valina

A valina é um aminoácido de cadeia ramificada, com funcionalidade na estrutura das proteínas e enzimas, além da produção de outros aminoácidos.

Apresenta funções biológicas muito importantes, dentre elas podemos destacar a produção do tônus muscular e a contribuição na regeneração de tecidos.

Auxilia na estimulação do crescimento e da regeneração muscular, e está envolvida na produção de energia (pode ser consumida para produzir energia durante a atividade física).

Assim como auxilia na proteção do sistema nervoso, manutenção da saúde mental, favorece o sono e no equilíbrio dos níveis de açúcar no sangue.

Creatina

A creatina é um aminoácido, Ácido Metil Guanidina-Acético, presente nos alimentos, e também no nosso organismo.

Cerca de 95% são armazenadas no músculo esquelético, sendo que o restante se situa no coração, músculos lisos, cérebro e testículos.

O uso como suplemento nutricional da creatina traz o benefício ergogênico, ou seja, promove o ganho de massa muscular e a melhoria no desempenho físico.

A creatina vem sendo estudada em diversos campos da saúde e com públicos diferenciados como idosos, enfermos, atletas e praticantes de atividade física.

Glutamina

A glutamina é um aminoácido não essencial que pode ser sintetizada por todos os tecidos do organismo.

É um aminoácido produzido no corpo humano, o mais presente no músculo e no plasma sanguíneo.

Apresenta diversas funções no organismo, possui relevância na transferência de nitrogênio entre órgãos, detoxificação de amônia, regulador direto da síntese proteica, promove melhora na funcionalidade intestinal, síntese de colágeno, produção de glutationa e estimula a síntese de glicogênio.

Sobre a DAXIA

A DAXIA possui uma linha completa de matérias-primas e especialidades, que possibilitam a criação de produtos de alta qualidade e eficiência para nutrição humana e suplementação. Possuímos um amplo portfólio de ingredientes para que a indústria de nutrição humana possa atender às demandas mais específicas de cada consumidor.