Capa artigo

Corantes Naturais na Alimentação dos Pets

Ao avaliar os ingredientes presentes na alimentação dos pets, os corantes naturais têm cada vez mais importância nesse mercado, por serem produtos que trazem identidade e atratividade aos alimentos, além de não impactarem nos aspectos nutricionais.

A alta concentração de animais, move diferentes segmentos na área pet, gerando grandes inovações neste mercado, inclusive na alimentação.

O crescimento na busca por alimentos diferenciados, tem sua origem não só na busca por novidades, mas também devido ao crescimento do conceito de humanização dos animais.

Cada vez mais a sociedade está humanizando os animais de estimação, trazendo para este setor as tendências apresentadas na alimentação humana.

Existe uma preocupação constante com a segurança alimentar por parte dos donos de animais de estimação.

Os consumidores esperam mais transparência a respeito dos ingredientes alimentares utilizados na produção de alimentos para o mercado pet.

Com isso, é possível encontrar nas gôndolas um número crescente de produtos mais sustentáveis e com apelos de naturalidade.

Corantes Naturais

Para a indústria, os corantes naturais podem oferecer uma padronização aos produtos, compensando a perda de cor devido ao processo produtivo tanto para alimentos secos/extrusados como para alimentação úmida e petiscos.

Considerando os principais corantes naturais presentes no mercado, temos os pigmentos de origem vegetal como a principal opção.

Nesta classificação temos os carotenoides, clorofilas e os flavonoides como componentes vegetais que conferem cor.

Betacaroteno

Os carotenoides estão presentes em diversos alimentos como a cenoura e a abobora. O principal carotenoide disponível para conferir cor é o betacaroteno.

O betacaroteno possui maior atividade de provitamina A entre os carotenoides, além de atividade antioxidante.

Os cães possuem a capacidade de converter o betacaroteno em vitamina A, por enzimas presentes no metabolismo.

No entanto, em gatos, é necessária a suplementação em vitamina A, visto que o seu metabolismo não possui a mesma capacidade de conversão.

Carmim de Cochonilha

O corante carmim de cochonilha é um corante vermelho natural proveniente do inseto Dactylopius coccus Costa encontrado no Peru, sendo muito aplicado em rações de animais domésticos como cães e gatos.

O ácido carmínico é o principal responsável pelo poder tintorial do corante, apresentando boa solubilidade em água, além de possuir um padrão de cor conforme o pH do meio onde é aplicado.

Clorofila

Dentre os pigmentos vegetais, as clorofilas fazem parte dos compostos mais difundidos na natureza, presente principalmente nas folhas dos vegetais.

Devido a sua estrutura química, são pigmentos não estáveis, sensíveis à luz, temperatura, oxigênio e degradação química.

A clorofilina cúprica é um derivado hidrossolúvel onde ocorre a substituição da molécula de magnésio por uma molécula de cobre. A molécula possui maior estabilidade sendo muito utilizada pela indústria como corante.

Cúrcuma

A cúrcuma é o corante alimentício que confere coloração amarela aos alimentos. Possui a curcumina como ativo, e também apresenta potencial antioxidante e antimicrobiano.

A curcumina é uma molécula com baixa solubilidade em água, no entanto, a indústria já apresenta opções hidrossolúveis para facilitar a aplicação.

Seu potencial antioxidante está baseado na capacidade de sequestrar radicais livres impedindo a cadeia de oxidação.

Em estudo para alimentação de cães, a presença da curcumina influenciou positivamente na resposta antioxidante, na proteção das células hepáticas, e na manutenção do equilíbrio do organismo.

Urucum

O urucum, planta de origem da América Central e do Sul, contém o pigmento bixina na sua composição. Esta é sensível a fatores como pH e luz, podendo alterar a coloração laranja avermelhada para um amarelo alaranjado mais fraco.

Sua aplicação em nutrição animal auxilia evitando a oxidação de vitaminas e minerais, e também influencia positivamente na coloração dos alimentos.

Em ração de poedeiras, além de explorarem o uso da bixina na coloração da gema, o uso da semente de urucum é estudado devido sua composição rica em fibras e outros nutrientes.

A utilização de corantes naturais nos alimentos para Pet Food, confere uma padronização e boa aparência, podendo intensificar a cor dos produtos, influenciando assim na decisão de compra, visto que agrega valor e gera uma percepção de um produto mais saudável e nutritivo.

Portfólio de Corantes DAXIA

A DAXIA possui uma linha completa de corantes naturais e idênticos aos naturais, a opções, como: urucum, cúrcuma, caramelo, carmim de cochonilha, betacaroteno, clorofila, beterraba, cenoura, entre outros.

Trabalhamos com soluções personalizadas para os seus clientes, oferecendo suporte técnico que orienta quanto às aplicações, auxilia na resolução de problemas técnicos e nas documentações e certificações que o cliente possa precisar.